domingo, 27 de novembro de 2016

Advento - I Semana


Iniciámos o novo Ano Litúrgico e com ele o Advento, o tempo em que nos preparamos para o Natal.
No cartaz estava a frase: O MEU ROSTO… HOJE!
Fomos convidados a pensar naquilo que cada um é... O que revela o meu rosto hoje? Como cheguei até aqui, a este momento da minha vida? Estou atento a todos os sinais da vida que me rodeia?
Sabendo que em cada Natal, Jesus vem, para se tornar mais próximo de nós! E que é necessário estarmos vigilantes… 

 
Foto: Zé Nuno Gaspar
Caminhada: Adaptação da Diocese de Viana do Castelo

sábado, 5 de novembro de 2016

Festa do Acolhimento


ESTA LUZ  PEQUENINA 
         
                                   VOU DEIXÁ-LA  BRILHAR

          
ESTA FLOR  PEQUENINA 

VOU FAZÊ-LA CRESCER!

Entre luzes das velas do Batismo e flores que prometem fazer crescer, as crianças do 1º ano que iniciam agora o seu percurso Catequético tiveram hoje uma participação alegre e ativa na Comunidade Paroquial, acompanhados dos pais e padrinhos que colaboraram com empenho nesta festa e com o apoio dos seus catequistas e do grupo coral da catequese.
Na celebração da Eucaristia presidida pelo Padre Henrique Rios dos Santos, sj. fomos convidados  a acolher com alegria as crianças do 1º ano  e   ajudá-las  a descobrir a pessoa que se vai tornar no seu melhor amigo. Esse amigo chama-se Jesus.
No Evangelho, “Deixai vir a mim os pequeninos" (Mc 10,14), foi referido o grande Amor que JESUS sempre revelou pelos mais pequeninos.
Terminámos em festa com palmas a todos e a entrega de um diploma a cada criança.











Fotos: Zé Nuno Gaspar

terça-feira, 1 de novembro de 2016

ATIVIDADES EM NOVEMBRO




TERÇA-FEIRA DIA 1
Solenidade de todos os Santos
Missas às 9:00 - S. João de Malta
11:00 e 19:00 - S. Tiago

QUARTA-FEIRA DIA 2
Dia dos Fiéis defuntos
Missas às 9:00 - S. João de Malta
11:00 e 19:00 - S. Tiago

SÁBADO DIA 5
17:30 - Catequese
19:00 - Missa com a Catequese
Festa do acolhimento – 1º ano

DOMINGO DIA 6
Missas às 9:00 - S. João de Malta
11:30 e 19:00 - S. Tiago

SÁBADO DIA 12
17:30 - Catequese
19:00 - Missa com a Catequese

DOMINGO DIA 13
Missas às 9:00 - S. João de Malta
11:30 e 19:00 - S. Tiago

SÁBADO DIA 19

Solenidade de Cristo Rei
17:30 – Catequese
19:00 - Missa com a Catequese

DOMINGO DIA 20
Solenidade de Cristo Rei
Missas às 9:00 - S. João de Malta
11:30 e 19:00 - S. Tiago

SÁBADO DIA 26
I do Advento
17:30 – Catequese
19:00 - Missa com a Catequese

DOMINGO DIA 27 
I do Advento 
Missas às 9:00 - S. João de Malta
11:30 e 19:00 - S. Tiago



sábado, 22 de outubro de 2016

COMPROMISSO DOS CATEQUISTAS - XXX DOMINGO DO TEMPO COMUM - DIA MUNDIAL DAS MISSÕES


Neste dia Mundial das missões o Papa Francisco convida-nos de forma especial a sermos "COM MARIA, MISSIONÁRIOS DA MISERICÓRDIA," recordando-nos que todo o discípulo de Jesus é Missionário, é alguém que descobrindo o amor de Deus, por si, e por isso não o pode calar diante dos outros. Quer anunciá-lo a todas as pessoas. 
Para se fazer a experiência desta descoberta, é preciso ser humilde, reconhecer-se pecador e abrir o coração à misericórdia do Senhor.

Ainda neste começo do ano, também os catequistas da nossa Comunidade Paroquial, se propõe abrir ao amor misericordioso do Senhor e manifestar a sua alegria pela missão que a Comunidade lhes confia: dedicarem-se às crianças e jovens para as ajudarmos a crescer na fé e no amor a Jesus.


Fotos: Zé Nuno Gaspar

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Páscoa VI domingo - Dia da Mãe

Celebrámos neste sábado o 6º. Domingo da Páscoa neste domingo, em que celebramos o Dia da Mãe.  
Rezámos por todas as mães, para que sintam alegria pelo dom da vida, e continuem a ser para nós, sinal do amor de Jesus.





Mãe, é quem educa e ajuda a crescer, é alguém que está sempre pronta a acolher, a ajudar e a consolar … Inspiramo-nos na nossa Mãe do Céu, Ela protege-nos e é para nós um exemplo a seguir…

Mãe, gosto de ti,
Não por seres uma mãe
Extraordinária,
Mas um ser humano
Que fala a minha linguagem,
E é capaz 
De penetrar no meu mundo
E no meu coração.
Dás-me o que o mundo não consegue:
O teu Ser, a tua história,
As tuas experiências, o teu tempo.
Amo-te Mãe!
Com um amor infinito,
És aquela que me aponta
Caminhos de Luz! 

Fotos: Zé Nuno Gaspar




terça-feira, 12 de abril de 2016

Páscoa III domingo - Festa da Esperança

Celebrámos o terceiro domingo de Páscoa e também o terceiro encontro de Jesus Ressuscitado, com os seus discípulos.
Todos nos sentimos bem-vindos! Mas foi com renovada alegria, que acolhemos os meninos e meninas do 5º. ano da catequese recebendo deles, um olhar de alegria e de Esperança, que comunicava a boa notícia: Jesus está Vivo e está no meio de nós! 

Foi assim que eles se expressaram no início da celebração:




Fotos: Zé Nuno Gaspar

sábado, 19 de março de 2016

A paixão de Jesus

A paixão de Jesus

APRESENTAÇÃO

Leitora - Os jovens do 10º ano da catequese prepararam uma breve encenação da Paixão.

A Paixão de Jesus continua a fala-nos de assuntos importantes do nosso tempo, como o sofrimento, a injustiça, a dignidade humana pisada, a morte…

Convidamos vos, então, a acompanhar Jesus na sua Paixão, sentir com Ele e a refletir sobre as nossas escolhas, as grandes e as de todos os dias.

CENA 1: JUDAS E CAIFÁS

(A Igreja está decorada com os símbolos da paixão: ramos de oliveira, …
No centro, e de costas para a Assembleia, encontra-se Judas ( com ar perdido)

1º Leitor – Judas cometeu um erro tão grande! Sente-se dececionado. Não era este o tipo de Messias é que ele esperava. Não vê que a proposta de Jesus é muito mais profunda e verdadeira que a violência e o ódio. É vítima da sua própria cegueira.

(Judas reage, negativamente, com gestos, à voz da consciência, depois afasta-se para a sala de Santo Inácio - Caifás aproxima-se…caminha de um lado para outro frente à Assembleia)

2º Leitor - O que é que se passa, Caifás? Por que é que estás tão zangado com Jesus? Por que é que vais forçar Pilatos a condená-Lo? Por que te sentes tão ameaçado?
Caifás já não tem a certeza de nada. Este Jesus não fala a mesma linguagem dos fariseus. O Deus que Ele propõe não é uma lei, é Pai, é Amor. Fala de perdão e não de castigo. Não separa puros e impuros, mas acolhe a todos. Jesus é uma ameaça para as suas certezas!

(Caifás vai acompanhando a voz com os gestos correspondentes, depois sai a correr para o lado dos confessionários)

Coro canta: (Cântico de Taizé)                    
                        Senhor, Jesus, Tu és a luz
                       Dissipa as trevas que me querem falar,
                       Senhor, Jesus, és luz em minh’alma

                       Possa eu acolher o teu amor

CENA 2 – JESUS NO JARDIM DAS OLIVEIRAS

(À esquerda do altar, frente ao coro, formara-se um pequeno jardim das oliveiras que tapava Jesus e os discípulos. Jesus está de joelhos a rezar ao Pai. Os três discípulos dormem)

Leitor 1 – (pausadamente) Jesus está no Jardim das Oliveiras. Levou com Ele Pedro, Tiago e João. O Seu coração está numa tristeza de morte. Ele sabe que os grandes deste mundo se aliaram para o condenar.
Porque é que Ele não luta contra os seus adversários?

Leitor 2 -  Ele  não quer  usar a força nem a violência para combater o mal. Não são essas as armas de Jesus. Isso seria negar tudo o que defendeu estes anos todos!

Leitor 1- Mas podia, pelos menos, fugir do sofrimento e da morte?

Leitor 2 –  E os Homens podem?  Então, Ele também não vai fugir. Ele quer ficar com eles até ao fim. Dando a vida por eles, quer mostrar-lhes que, seja qual for a situação em que os homens se encontrarem, Ele estará com eles. É isto o amor.

(Jesus levanta-se, vai ter com os discípulos e tenta acordá-los, mas estes voltam-se para o outro lado e continuam a dormir.)
O coro canta (Cântico de Taizé)
                               “Stay with me”
Jesus – Pai, se for possível afasta de mim este cálice, contudo faça-se a Tua vontade e não a minha.

PRISÃO DE JESUS 

(Da sala de Santo Inácio, saem vários soldados e Judas. Este beija Jesus e os soldados levam-no preso. Os discípulos fogem. Jesus e os soldados saem pela porta ao lado dos confessionários)

CENA 3 - PEDRO CHORA AMARGAMENTE

(Pedro que se escondera atrás de uma oliveira, por exemplo, regressa, põe as mãos à frente do rosto e chora amargamente).

Leitor 1 - Pobre Pedro, esta noite negou três vezes Jesus. Ele que dizia que O seguiria para todo o lado, compreende agora que não é o melhor nem o maior dos discípulos.

É frágil, limitado e está com medo. Tem que crescer no conhecimento e confiança de Jesus.

Pedro, Pedro, não caias em desânimo, o Senhor conhece a tua fraqueza, mas é sobre ela que edificará a sua Igreja. Levanta-te, Pedro, o Senhor já te perdoou. Ele continua a contar contigo.

(Pedro, que estava de joelhos, levanta-se e sai.)
Coro canta – Misericordias Domini / in aeterno cantabo
(Este cântico irá acompanhar todo o percurso de Cristo, desde o momento em que Jesus aparece ao  fundo da Igreja até ao altar)

CENA 4 - A CAMINHO DO CALVÁRIO

Jesus aparece ao fundo da Igreja com a cruz e a coroa de espinhos.

O coro continua a cantar “Misericordias Domini / in aeterno cantabo”

Jesus é seguido pelos soldados romanos, pelas Santas Mulheres e por S. João.
Percorre o corredor central e cai a meio. Aproxima- se Verónica e limpa-Lhe o rosto.  Integra depois o “cortejo”.

Jesus cai pela segunda vez e os soldados obrigam Simão Cireneu, que vinha do campo transportando um sacho, a ajudar Jesus a carregar a cruz.

Chegados ao Altar (= calvário), Jesus é pregado na cruz.

Catequista – Aos pés de Jesus, estão Sua mãe,  a irmã de Sua mãe,  Maria Madalena e o discípulo predileto.  Desafiam o medo, os soldados, para não O deixar morrer só, na cruz, sem um rosto conhecido. (pausa)

A mãe de Jesus é a dor encarnada. Tem o coração dilacerado. Sentiu cada ferimento de Jesus como sendo seu. Mas, permanece unida a Ele até ao fim.

Jesus – Pai perdoai-lhes, que não sabem o que fazem. (Ouve-se o som dum trovão e apagam-se parcialmente as luzes)

Coro canta – Ninguém te ama como Eu (bis)
                         Olha para a cruz é a minha maior prova
                         Ninguém te ama como Eu
     
CENA 5 - JESUS RESSUSCITOU

(Enquanto o coro canta, “Ninguém te ama como Eu, Jesus é descido da cruz e colocado na “sepultura”, debaixo do altar.)

Depois, os soldados e as Santas Mulheres afastam-se.
As Santas Mulheres regressam posteriormente, trazendo vasos. Levantam a pedra do sepulcro (= toalha do altar) e mostram um ar surpreendido.

Aparece, então, o Anjo que lhes diz:

Anjo – Jesus já não está aqui, ressuscitou! Está vivo no meio de nós!























(Catequizados do 10º. ano com as catequistas: Maria José Soares, Regina Conceição, José Nave, Margarida Duarte e Daniel Silveira)

Fotos: Zé Nuno Gaspar